Finalíssima
Acreditar até ao fim no Vidago Palace

A equipa do Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel entrou hoje com o pé direito na Finalíssima do Expresso BPI Golf Cup, que está a realizar-se pelo quarto ano consecutivo no Vidago Palace Golf Course, perto de Chaves, em Trás-os-Montes.

Com as últimas três “sobreviventes” em disputa do título de campeã nacional de empresas de 2016 (eram 350 no início da época), o conjunto da Região Centro, mais concretamente do Golfe Montebelo, do Grupo Visabeira, em Viseu, marcou 134 pancadas (12 abaixo do par) para liderar com 7 shots à melhor sobre a Segafredo Zanetti (141) e com 10 sobre a Europcar (144). 

As duas voltas da Finalíssima estão a jogar-se na modalidade de texas scramble modificado, tal como na Final Nacional Açores (que apurou as três primeiras para a Finalíssima), em medal net (por pancadas) e não stableford (por pontos), como sucede na fase regional, contando para o agregado colectivo a soma dos dois resultados diários de cada par. 

O melhor par do dia foi Bruno Melo e Leonel Seixas do Montebelo, com 66 pancadas (-6), sendo que o outro par da equipa, composto por Carlos Tinoco/João Andrade, fez 68. Mas amanhã será mais difícil para ambas as duplas, pois cada uma delas, de acordo com o regulamento e pelo resultado colectivo hoje apresentado, sofreu um corte de três pontos no handicap para amanhã. 

“Nunca niguém ganhou no primeiro dia, vamos ver o segundo dia como vai correr, o primeiro faz parte, mas o que conta é o conjunto dos dois dias. Para já as nossas duas formações jogaram bem”, afirmou Carlos Tinoco.

Exp_Bpi_Vidago_001_1João Andrade e Carlos Tinoco hoje no green do 12 / © FILIPE GUERRA/GOLF PRESS

A Segafredo Zanetti, que jogou as Qualificações Regionais do Douro neste mesmo Vidago Palace, conta com os mesmos quatro jogadores que foram campeões nacionais o ano passado, mas então pela The Glenlivet. José Miguel Rolim/Vítor Hugo Silva fizeram um excelente 67, mas Eduardo Lima/Luís Coelho da Silva não foram além de um 74. “Amanhã é dar tudo por tudo e mais alguma coisa”, afirmou o capitão da equipa, José Rolim. Também ela sofreu um corte no handicap, mas de um ponto.

Quanto à Europcar, oriunda do Centro como Montebelo, teve em Artur Ferreira/António Moutinho o melhor par, com 69, ao passo que António Sanganha/Carlos Alves assinalaram 75. Mas atenção, esta foi a equipa que na Final Nacional Açores recuperou do 13.º para o 3.º na segunda volta ao Batalha Golf Course, em Ponta Delgada, com isso conquistando a última vaga para esta Finalíssima. “Não conseguimos entrar no jogo como queríamos, de qualquer forma não temos nada perdido, ainda temos o dia de amanhã para recuperar”, afirmou o seu capitão, António Sanganha.